quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Assessor de investimentos, amigo ou inimigo?

Pessoal, boa noite!! Depois de algum tempo sem postar nada novo hoje o que motivou esse novo texto foi o comentário de um assessor de investimentos em outra postagem minha. Afinal, o assessor está ao nosso lado ou não?

O Assessor de investimentos que me refiro é o agente autônomo de investimentos (AAI) é o profissional que vai dar o suporte ao investidor da bolsa, ele é a "ponte" entre cliente e corretora. Lembrando que NÃO é papel do AAI fazer indicações de compra e venda e muito menos a gestão do portifólio dos clientes. Deixando a hipocrisia de lado a grande maioria faz indicações e para se proteger escreve ou fala no final "isso não é uma indicação de compra ou venda, representa somente uma opinião pessoal e não deve influenciar a tomada de decisões de ninguém". Não vou entrar nesse aspecto, não é isso que define se o assessor é ou não nosso "amigo".

Existe uma linha muito tênue entre o trabalho em parceria, onde o assessor realmente presta todo suporte ao pequeno investidor (principalmente iniciante) e o trabalho em que há um conflito de interesses. Isso porque o assessor é remunerado pela corretagem gerada, ou seja, independente de você ter lucro ou prejuízo o assessor vai ganhar um percentual da corretagem gerada. Percebem que "chamar" operações ou fazer você operar mais pode ser extremamente lucrativo para o AAI sem necessariamente ser lucrativo para o investidor? Daí o conflito de interesses, e daí também as grandes críticas que muitos fazem aos AAI´s dizendo que muitos só pensam em "girar" carteiras (girar carteiras = gerar um grande número de operações para ter mais corretagem), que são despreparados e etc. O pior de tudo é que isso é verdade, muitos AAI´s realmente trabalham dessa forma, para ser bem franco o retorno é maior e mais rápido, a preocupação dele então passa a ser CAPTAR cada vez mais clientes, uma vez que o giro de carteiras muitas vezes "quebra" os investidores que tem seu patrimônio corroído, e não solidificar a sua base e tentar fazer com que a mesma cresça de maneira gradual. A boa notícia é que nem todos AAI´s são assim.

Fuja de assessores que façam promessa de rentabilidade. Além de não ser um gestor de patrimônio a renda variável não permite promessas de rentabilidade, pois, já diria o sábio Bastter "Renda variável tem esse nome porque varia para cima e para baixo, se só subisse seria renda que varia para cima", perfeito. Ou esse profissional é muito mal preparado ou precisa desse tipo de promessa para CAPTAR e com isso poder girar mais carteiras de clientes que entram e provavelmente vão perder muito dinheiro rapidamente saindo da bolsa em seguida.

Fuja de assessores que incentivam os iniciantes a fazerem muitos trades. Se o AAI faz "calls" usando do artifício que eu coloquei acima ou se simplesmente é um grande incentivador para que você vire um trader/day trader rapidamente ele provavelmente está de olho na corretagem imediata que você vai gerar. Os AAI´s sabem que as pessoas na bolsa gostam de evitar a tomada de decisão, essas chamadas indiretas de trade que normalmente são "exclusivas para os clientes" podem ser perigosas (existem exceções) e despertam muita atenção de quem está entrando no mercado. Quanto ao AAI incentivador, cuidado se ele fala das maravilhas de ser trader, se diz que você pode ganhar 1.000% ao mês  rapidamente, se fala que você pode alavancar e etc etc etc. Esse cara sabe (ou deveria saber) que um Trader, seja profissional ou não, precisa de tempo para se desenvolver e que o processo definitivamente não começa por dezenas de operações no dia e nem mesmo na semana para os iniciantes no mercado.

Existe uma série de perfis que tentam se camuflar mas tem pelo menos 1 das características acima. Tem o camarada que diz ter um super sistema que da 9329329% ao mês e que vai dar os calls de compra e venda se, e somente se, você for cliente dele. Tem o AAI motivador, disposto a encontrar e "treinar" o próximo investidor normal que, com 1.500 operações por dia pagando tabela bovespa, vai se tranformar em um trader milionário e por aí vai...

Nos últimos 3 parágrafos falei dos assessores "inimigos". Faltou ainda dizer muita coisa mas eu escrevo nesse Blog sem roteiro, sem revisar, as ideias saem da cabeça para o computador e não são editadas, o máximo que eu edito são erros de português (os que eu consigo identificar ). O mais importante é que acredito ter conseguido passar a ideia, o inimigo é aquele que enxerga o conflito de interesse, se você nota isso pule fora. De maneira análoga o "amigo" é aquele que não vê o conflito de interesses. Esse cara normalmente sofre porque há realmente um preconceito com os AAI´s, são muito caras despreparados e só de olho em corretagem. Os caras bons existem e para identificá-los basta ficar atento ao atendimento do assessor. Algumas posturas do bom assessor são: se não pode te dizer onde investir ele pode falar sobre diversificação, mostrar todos tipos de investimento que a corretora oferece para compor a carteira (a corretagem de ações e futuros é rentável mas muitas corretoras oferecem também títulos públicos, fundos e etc o que pode ser interessante para compor um portifólio e até deixar o investidor mais tranquilo com eventuais perdas na renda variável), pegar no seu pé com os Stops, respeitar seu perfil (nem todo mundo é trader, o investidor de longo prazo é um cliente "ruim" para o assessor porque gera pouca corretagem, mas é um cliente com valor, como qualquer outro. Ele gera pouco retorno mas também exige um suporte muito menor, as vezes 1 vez por mês durante alguns minutos quando vai "as compras"), e etc.

Acho que consegui passar um pouco do que penso sobre os AAI´s e cabe a cada investidor identificar se o seu assessor é "amigo ou inimigo". Um detalhe que não posso deixar passar é que o assessor pode ser muito importante para o investidor iniciante. Ele vai ajudar muito nos primeiros contatos com a bolsa, com as ordens e com a utilização das ferramentas da corretora. Uma vez que o investidor ganha experiência ele passa a ser mais independente e o assessor tem o trabalho muito facilitado. Na corretora que eu opero atualmente nem existem AAI´s, é uma corretora focada somente no trader mais experiência que tem um custo operacional muito baixo e para isso conta com uma estrutura enxuta. Claro que existe a mesa de operações da corretora mas o atendimento fica limitado a ela e a demanda  por auxílio do tipo de cliente que eles trabalham é pequena. Em função desse caminho natural que se faz na bolsa que é possível um assessor "amigo" se dar bem, se ele trabalhar da maneira correta vai criar uma base sólida que com o passar do tempo terá cada vez mais traders "independentes" que operam melhor e com regularidade. Isso fará com que o crescimento da base seja viável e o retorno do assessor também aumente, junto com o sucesso dos seus clientes.

Espero ter ajudado quem está entrando a identificar melhor o perfil de cada assessor e fica a dica para que os assessores preocupados somente com a corretagem de amanhã passem a ter outra visão do próprio trabalho, isso pode ajudar mais pessoas a vencerem nesse mercado difícil.


Grande abraço a todos!!

8 comentários:

  1. Muito bom seu artigo!!! Perfeito em mostrar os 2 lados da moeda.

    ResponderExcluir
  2. O objetivo foi justamente tentar desmistificar um pouco a imagem do assessor que fica muito atrelada a picaretagem, falta de profissionalismo e etc, o que eu considero um pouco injusto, apesar de haver assessores bons e ruins, como em qualquer profissão! Agradeço a visita e o comentário!! Abs.

    ResponderExcluir
  3. Ótima postagem,

    eu costumo dizer que somente consegue lucro aquele Trader que opera por si mesmo. Ou seja, sem seguir dicas de "gurus" do mercado.

    att

    www.fxbrasiltrading.com

    ResponderExcluir
  4. Obrigado mais uma vez pela visita Junior, fique a vontade para acompanhar o Blog sempre que puder. A partir de agora as postagens serão mais constantes =)

    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Só para destacar o próprio texto o Pedro... "Fuja de assessores que incentivam os iniciantes a fazerem muitos trades"
    E gostaria de dar a dica se você tem menos de 2 anos de bolsa, não faça daytrader. Existem coisas que você só vai perceber depois de uns 5 anos de mercado, não existe atalho para isso. Quem tem paciência e é sensato sobrevive.
    Ductor Marcus

    ResponderExcluir
  6. É isso ai Pedro trabalhar o cliente favorece a permanência dele no mercado mas infelizmente não é o que acontece com a grande maioria e isso só afasta o investidor do mercado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Ferraz... Acho que falta uma visão de longo prazo, cliente bem assessorado é cliente pra "vida toda" e o bolo só cresce pra quem trabalha direito... conheço assessores que apostaram nesse trabalho e estão colhendo frutos mesmo com o mercado difícil como está. Obrigado pela visita ao Blog e pela participação! Abraços!

      Excluir